domingo, 16 de janeiro de 2011

Balancei

Quem nasceu numa balança,
Pode até desequilibrar.
Mas não se cansa, 
Não deixa de continuar.
Segura a onda, desagua o mar.
Na tábua, o pé. 
Em Deus, a fé.
Sustenta os pratos, 
Alimenta a alma.
Os dois lados, sem largar.
Sem perder a direção,
Nem a esperança no coração.
Segue em frente, terra à vista.
Chega mais, chega lá.
Nunca te esconderam,
Que seria assim. 
Que assim é.
Que assim seja!

5 comentários:

Graci disse...

Nós trupica mas ñ cai. Pode bota fé q desse jeito vai!

Dani disse...

Os caminhos nunca foram fáceis de seguir...Mas a diversão é garantida.

Léo disse...

se vc balança nem da p/ perceber sabia? smp c/ um sorriso no rosto esconde qualquer desgosto! ashashahshahsahsh rimei. saudade luuuu!

Lucas de Campos Alves disse...

oieee seu blog é mt legal..to curtindo muito, cada post, muito bom. os textos, as músicas, coisas para pensar, refletir...muito legal. Tá de parabéns!!!

Vou colocar seu blog na lista dos blogs que sigo, para que os meus visitantes veja e também passe a acesar seu blog...porque vale a pena...Continue assim, pq tá muito bom...

abração!!!

Luana Motti disse...

Dani: e como é!

Lucas: muito obrigada pelos comentários no blog, fiquei super feliz.
Abraço!