domingo, 19 de dezembro de 2010

Vou virar de salmão!

Caso você ainda não tenha reparado, é final de ano! Isso mesmo, aquela época em que todos são felizes, amorosos, educados, solidários e gentis. Uma época de ironizar qualquer filho de Deus. Aliás, O Filho de Deus sofre com essa, né? Todo mundo lembra dele em Dezembro. Afinal de contas, jingle bells jingle bells, é Natal! 

E esse ano eu resolvi que iria gostar de Natal... Incentivei minha mãe a enfeitar a casa, participei do amigo-oculto do trabalho e dei crédito à brincadeira na casa do vovô, fui ao Centro do Caos da Cidade comprar as premiações de tradição na casa do outro vô e prometi que iria prestigiar a decoração da Praça da Liberdade. Mas, como a maioria dos brasileiros, deixei para comprar os presentes na última hora (ou seja, ainda não comprei) e sendo assim, não tenho a menor chance de gostar do Natal já que terei que enfrentar o apogeu do consumo na minha primeira semana de férias.

Por tudo isso, resolvi não deixar para a última hora o principal do Revéillon: a escolha da roupa. Embora tenha amigas que me matariam por ainda não saber o que vestirei no último dia de 2010 e no primeiro de 2011, pra mim começar a pensar nisso agora é estar adiantada.

Então vamos lá escolher a cor da roupa... Não, não é qualquer cor de roupa, é a cor da roupa da virada! E isso significa escolher o que eu quero para todo o ano. Tenho uma amiga que diz que não dá pra sair de arco-íris e querer que todas as cores estejam presentes no ano que inicia... Tem que escolher uma e focar naquilo! Afinal, ninguém pode ter amor, paixão, paz, esperança e dinheiro ao mesmo tempo, isso seria humanamente impossível.

De acordo com o que minha péssima memória permitiu, a cor branca foi a que mais usei ao longo de todos os 31 de Dezembro que já vivi. Acho que não deu certo, né? Até porque eu vivo no Brasil.

Não me lembro de já ter virado de vermelho ou rosa, acho uma escolha infeliz. Se você é solteira e escolhe uma dessas cores para usar no revéillon, procure detectar rápido o grupinho mais numeroso de mulheres e permanecer lá durante toda a madrugada, não se ausente em hipótese alguma. A menos que você queira dá-las a oportunidade de falar sobre seu frustrante ano amoroso - “tadinha, não deu sorte, só furada... tomara que a roupa traga um pouco mais de sorte ano que vem”. Já se você é casada ou tem algum tipo de relacionamento estável, avise seu companheiro para detectar a rodinha dos homens porque ele será o alvo das línguas felinas amigas - “tem gente que não tá dando conta do recado, é muita areia pro caminhãozinho dele mesmo”.

Levando em conta de que é uma cor que eu gosto, já devo ter virado na cor da esperança. Pode até ter dado certo, eu não sou das pessoas mais pessimistas... Nem das mais irônicas.

E não, eu não uso amarelo, só de quatro em quatro anos quando tem Copa e torno-me patriota. Vai ver é por isso que sou pobre, só por isso, não tem nada a ver com o detalhe de ser estagiária da área da saúde.

Depois de muito pensar sobre essa importantíssima questão e de querer sair como um carro alegórico para encher meu ano de todas essas coisa, decidi: eu vou virar de salmão! É, isso mesmo, a cor da cor do peixe, a cor da moda, a cor do verão 2011! Vou virar o ano fashion!

Não é que eu tenha desistido de querer dinheiro, amor, paz, esperança ou paixão... É que eu quero tudo! E o melhor jeito de achar que isso é possível é não escolher uma coisa só. Assim, não vou achar que deu errado o amarelo quando chegar a fatura do cartão de crédito ou que não vingou o verde quando estiver de TPM. Se você resolve virar de vermelho e fica em casa sozinha no primeiro sábado de Janeiro, acha que seu mundo caiu, que nada vai dar certo, que o universo conspira contra você, que o vermelho foi a sua pior escolha. Mas se, por exemplo, você virar de roxo, só vai sentir-se a mais azarada das criaturas se tiver que frequentar muitos velórios durante o ano.

Enfim, posso até comer lentilha tentando equilibrar em um pé só ou pular ondinhas (quer dizer, não posso, não vou à praia), mas que vou virar de salmão, isso eu vou!

P.S.: se alguém é especialista em alguma ciência das cores e conhece um significado para a minha cor eleita, por favor, não estrague minha festa e meu otimismo, não me conte! Ou eu serei obrigada a te contar que estamos no horário de verão e que a simbologia de passar a meia-noite não tem o menor sentido.

Ah! Boas festas, amiguinhos!

7 comentários:

Graci disse...

Muito ruim esse!

"Nem das mais irônicas"

Vc ainda me mata com essa sinceridade Honda Biz!

Angelo Machado disse...

Ok vo passar a minha de marron depois me fala o que significa a minha cor eleitaaaa..

Dani disse...

Independente da cor, o importante é passar com o coração cheio de fé e esperança!
Em tempo, vou passar de Turquesa. ;)

A Saga Auréola disse...

Ah lindo isso aqui, hein?

Já estou te seguindo >.

Luana Motti disse...

Graci: você adora esse jeito de falar as coisas exatamente como elas são, eu sei. Haha

Angelo: acho que marrom não remete a coisas legais, amor...

Dani: e que essa fé e esperança perdurem por todo o ano!

A Saga Auréola: muitíssimo obrigada! É um prazer saber que gostou do que viu aqui.

Garoto Oriental disse...

Oi, te vi na comunidade do blogspot, visita meu blog tbm, gostei do seu!!!!!

^^D

Fabito disse...

Hey, adorei o "ameaça" final...ahuehuhueuha...Adoro²

Estou te seguindo...me segue tbm???...é soh vc geralmente comentar no meu blog, que eu comento no seu...uma troca justa, não?hehe

http://sombra-noturna.blogspot.com